PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


Símbolo Quicumque (pseudo anastasiano): unidade na Trindade, Trindade



1º) RESUMO: CONCÍLIOS MEDIEVIAIS

Símbolo Quicumque ( pseudo anastasiano): unidade na Trindade, Trindade na Unidade (+ - 430 ? 500)

Este tópico apresentado neste texto faz parte do esquema bipartido trinitário-cristológico contido no Denziger. ?Quem quer salvar-se, deve antes de tudo, professor a fé católica?, esta é máxima que nos apresenta um conteúdo muito profundo do sentido da fé Trinitária.

O Símbolo de Santo Atanásio é o mesmo que recitar com fé o Credo entrar em comunhão com Deus Pai, Filho e Espírito Santo. É também entrar em comunhão com a Igreja inteira, que nos transmite a fé e no seio da qual cremos. Crer em só Deus é a primeira afirmação da profissão de fé é também a fundamental. ?A fé católica consiste, porém, em venerar um só Deus na Trindade, e a Trindade na unidade, sem confundir as pessoas, nem separar a substância? .

No Catecismo da Igreja Católica está presente a seguinte afirmação sobre os Concílios:

As profissões ou símbolos da fé têm sido numerosos ao longo dos séculos e em resposta às necessidades das diversas épocas: os símbolos das diferentes Igrejas apostólicas e antigas, o Símbolo "Quicumque", dito de Santo Atanásio, as profissões de fé de certos Concílios (Toledo; Latrão; Lião; Trento) ou de certos papas, como a "Fides Damasi" (Profissão de Fé de São Dâmaso) ou o "Credo do Povo de Deus" , de Paulo VI (1968).

A presença destes símbolos na constituição doutrinária da fé nos possibilita hoje a viver e aprofundar a fé sempre por meio de suas objetivas conclusões. A divina Trindade então, consisti em professar a fé que existi um Pai que gerou da mesma substância o Filho (gerado não criado consubstancial ao Pai), já o Espírito Santo procede do Pai e do Filho; portanto na Trindade a terceira pessoa ?é a do Espírito Santo, que, todavia tem em comum o Pai e com o Filho a essência da divindade?.

Contra a heresia de Joaquim de Fiori, abade o IV Concílio de Lactarão conclui que ?Em Deus, portanto só há Trindade, não quaternidade, pois cada uma das três pessoas é aquela realidade, que sozinha é princípio de todas as coisas e fora dela não se encontra outro princípio?. (DS 804)

Portanto, a partir das definições Conciliares, sabemos pelo catecismo que os principais mistérios da nossa fé são a Santíssima Trindade, a Encarnação e a Redenção; vale sempre lembrar que desses três mistérios, o da Santíssima Trindade é o maior, o mais impenetrável. A encarnação e a redenção são atos temporais realizados por obra de Deus, em Jesus Cristo (a geração do Filho e a processão do Espírito Santo). Jesus Cristo Nosso Senhor, na sua natureza humana e no mistério de sua vida temporal é um laço destinado a nos unir à Santíssima Trindade, que é nosso fim supremo e último.




Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- Principios De FÉ Evangelica
- O Aparecimento Do Anticristo
- Jesus Cristo Meu Salvador
- Fidei Depositum (depósito Da Fé)
- Cristianismo X XintoÍsmo
- O Poder Da Palavra
- Jesus Se Casou?

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online