PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


Cavaleiro DE SÃO JORGE (folclore brasileiro 8)



Cavaleiro de São Jorge


Saul Martins



É o congadeiro montado. Foi o mais soberbo representante da Irmandade até ao final dos anos 60. Com a falta de cavalos, devido ao acelerado ritmo de mudanças, os cavaleiros de São Jorge entraram em decadência. Hoje restam só fragmentos de duas guardas, que outrora alcançaram grande prestígio: a do Bairro Gameleira, nesta Capital, e a da vizinha cidade de Raposos. Sem dúvida, agora marcham céleres para a extinção, a não ser que aconteça algo a favor delas, como por exemplo, o apoio de um animador oficial ou pessoa de recursos, interessada. Se tal ocorresse, aquelas guardas até que poderiam se reabilitar e multiplicar. Tomara Deus!


O problema das montadas, quem sabe poderia ser resolvido pela Polícia Militar, emprestando-as para a apresentação? Sim, a gloriosa Corporação nunca faltou ao povo mineiro. E cultura é também uma questão de segurança.


O figurante usa capacete romano, assim como o de seu patrono, e ornamenta-se com uma capa vermelha, de cetim. A mão direita, conduz a lança, enquanto a esquerda é livre para segurar a rédea e governar a alimária.


O rosário é preso à cintura, sobre o cós da calça.


A função dos cavaleiros, no conjunto, é decorativa, apenas visual, é de pompa, grandeza. Incorporados ao cortejo, na rua, seguem o moçambique ou o catopê.


Comanda a guarda um centurião, que representa São Jorge.




Referência:


MARTINS, Saul. Congado: Família de sete irmãos. Belo Horizonte, SESC, 1988. p.43.




Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- Caboclinho (folclore Brasileiro 7)
- Nossa Pátria
- Marujo (folclore Brasileiro 6)
- Congo (folclore Brasileiro 3)
- Dinâmicas Para Momentos De Encontros
- Candombe (folclore Brasileiro 2)
- Vilão (folclore Brasileiro 9)

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online