PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


Comentários à Filemom



Nesta Epístola Paulo encoraja gerações futuras a praticar a caridade cristã.

Me faz lembrar que nós, enquanto corpo de Cristo temos o papel de reanimar nossos irmãos.

Devemos compreender que somos um corpo. E como corpo devemos funcionar em coesão.

Se deixamos nosso irmão à mercê da carne e de seus propósitos e ainda do pecado ou do inimigo, não operamos eficazmente como corpo de Cristo. E mais sofreremos as conseqüências de um corpo operando de forma ineficaz.

Sejamos atentos aos nossos irmãos. Sensíveis ao Espírito Santo a fim de abençoarmos uns aos outros.

nem sempre gostamos de nos submeter às situações que nos pedem. E normalmente quando somos ordenados, nossa alma sente uma certa repulsa, como que uma auto-defesa que clamasse: eu sim sei o que é melhor para mim.

Filemom, aos olhos de Paulo, tinha maturidade suficiente para viver acima de circunstâncias, preconceitos ou ainda confusões pré-existentes entre ele e pessoas que passaram em sua vida.

Por essa razão pediu o auxílio de Paulo no cuidado para com Onésimo.

Filemom ao receber Onésimo, estaria recebendo seu ex-escravo que o houvera deixado. Ou seja, tecnicamente houveram rusgas neste relacionamento.

Paulo incentivou em contraposição, uma atitude de amor. Como que ensinando que a resposta de amor, quebraria a força de qualquer outra oposta, tais como mágoa, remorso, ira, rebeldia, ressentimento, afronta.

Na verdade o amor não se explica, nem necessita ter uma razão, mas é um estilo de vida... se vive.

O pedido de Paulo, além disso, requeria de Filemom um ato de obediência.

Transferido este comportamento para nossa caminhada no relacionamento com o Senhor, atos de obediência devem ser um reflexo da realidade interior do amor profundo ao Senhor e do comprometimento com Ele.

Denota enfim como disse o salmista, que aquele que tem os mandamentos do Senhor, e não apenas os tem, mas também os guarda (atitude ativa do homem), este é o que ama ao Senhor.

Sabe, não adianta vivermos um evangelho fraco e raso. Precisamos agir de forma que o nosso caminhar reflita exatamente o que vivemos com Deus, e Nele. De outra forma os únicos enganados seremos nós mesmos.

Ademais, a obediência de Filemom ao pedido de Paulo, demonstraria que ele reconhecia a autoridade de Paulo, lhe obedecendo e servindo como ao seu próprio Deus.

Toda autoridade é constituída por Deus, e se está sobre nós, é plano de Deus para nosso crescimento. Devemos assim usufruir o máximo e buscar em Deus o que Ele quer nos ensinar em cada situação.

Agora se formos pensar, nossa natureza é desobediente. Afinal fomos gerados em maldição (fruto do pecado de Adão e Eva). Ora, sendo assim, para nossa alma e viver ser obedientes, isso será um treinamento, um processo. A obediência é aprendida e deve ser ensinada.

Enfim, como conseqüência a obediência traz benção!

Cabe a nós escolher.

 



Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- Paixão Por Sua Presença
- Estudo Bíblico Sobre Ética Cristã ? Parte 1
- Recontrutores De Deus
- Família - O Eterno Propósito De Deus 2
- Mudança De Estilo De Vida - Jesus
- Estudo Sobre Dons Espirituais - Parte Ii
- Liderança De Poder Na Igreja

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online