PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


Críticas de um Apologista - Episódio 2



  O que se passa na cabeça de quem defende a fé cristã?

-

Primeira Temporada - Episódio 2

-

"Amo muito tudo isso"

    Difícil achar alguém que ainda não tenha lido ou escutado a frase acima. Umas das maiores redes de fastfood do mundo utiliza essa expressão em seus outdoors e comerciais de TV. Basta mencionar essa frase e nossa mente é remetida àquelas imagens tentadoras de batatas fritas crocantes, lanches rapidos e deliciosos, aqueles copos enormes de refrigerante geladíssimo, gente bonita e sorridente, felicidade geral!

    Mas, apenas por um momento quero convidar o leitor a soltar a imaginação e entrar nesse mundo de "faz-de-conta", onde tudo é belo, saboroso, sorridente. Que tal, apenas por um instante, imaginar uma igreja evangélica brasileira que utilize amo muito tudo isso como slogan? Como isso se daria na prática? Como seria a vida de um membro dessa igreja?

-

*sua " conversão" se daria num momento de êxtase, num pico emocional, onde o pregador tem que fazer parecer delicioso seguir Jesus naquela igreja. Então omite-se o Reino de Cristo e as consequências de seguí-lo, com uma pitada de PNL para emocionar e manipular;

-

*com pouquíssimo tempo na igreja ele é batizado, pois esse é o seu desejo e a liderança não quer contrariá-lo para não perder o seu dízimo (nem precisa mencionar que esse novo convertido não tem as mínimas condições necessárias para passar pelas águas);

-

*antes mesmo de terminar seu curso de batismo (que não passa de duas ou três reuniões) ele já está atuante em algum ministério na igreja, pois a liderança entende que ele deve desde já desenvolver seus talentos na "obra do Senhor" (na realidade ele é só mais um que, se não derem-lhe oportunidade de aparecer, ele sai da igreja);

-

*durante esse tempo, ele jamais poderá ouvir que para seguir Jesus, deve-se primeiro renunciar suas próprias vontades e desejos, e ainda carregar a cruz (quadro de um homem disposto a sofrer e morrer por amor ao Senhor - dedicação total);

-

*deve-se sentir confortável. Pregações que o confrontem com seus pecados tirariam-no da zona de conforto, fazendo amargar o sabor daquele culto ou reunião;

-

*então, o novo membro, enganado e manipulado, passa a fazer parte da "comunidade evangélica" que crê em um Deus que fará absolutamente tudo para mantê-los felizes e longe dos problemas. Uma geração que acredita que Deus tem reservado o melhor dessa terra para eles. Que delícia! Amo muito muito isso!

    Voltando a realidade, tenho uma péssima notícia para você: isso tudo acontece de verdade. E está acontecendo, agora! Não em um mundo fantasioso, imaginário. É um problema real e bem assustador. Pessoas estão sendo manipuladas por pseudo-pastores que utilizam técnicas de PNL (péssimo hábito para um cristão) com o intuito de manipular as massas. Omite-se grande parte do evangelho, como por exemplo, renúncia e arrependimento. Não há menção do sangue de Jesus; não há menção da necessidade de vida nova e regeneração, abandono da vida pecaminosa; não há menção da necessidade de examinarmos nosso ser constantemente; não há menção de que nos custará até mesmo a vida seguir a Cristo. 

    Em suma, numa igreja dessas, a tendência pecaminosa da nossa natureza irá dizer Amo muito tudo isso.

-

continua no episódio 3 - Teologia do Sofrimento




Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- Críticas De Um Apologista - Episódio 1 - Infalibilidade Pastoral
- Honrando A Jesus
- Como Matar Uma Igreja!
- Porque Jesus
- Viva São João!
- Testemunho (maria Luiza De Carvalho)
- Coisas Do Alto 2 - O Verdadeiro Senhor Do Anel

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online