PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


Críticas de um Apologista - 3º episódio



  CRÍTICAS DE UM APOLOGISTA

-

Primeira temporada - O que se passa na cabeça de quem defende a fé cristã?

-

Episódio 3 - Teologia do Sofrimento?

por Rodrigo Toledo

-

-

    Poucas pessoas ditas evangélicas suportariam essa idéia. Teologia do sofrimento? Já não há sofrimento demais na vida? Pra que procurar mais?

    - Acho interessante e divertido ficar observando o comportamento humano, principalmente a maneira como lidamos com o sofrimento. Já reparou como tudo a nossa volta foi sendo modificado com o passar do tempo a fim de acabar com o sofrimento? Arriscaria, inclusive, dizer que o grande negócio do século XX foi apresentar formas inovadoras de amenizar o desconforto e o sofrimento. Observe como a cada dia surgem novas empresas de planos de saúde. A indústria farmacêutica não pára de crescer. Claro que sim! Ninguém gosta da idéia de, quem sabe um dia, ser pego de surpresa por uma doença.

    - O ramo de cosméticos explora o desconforto causado quando encaramos o espelho e descobrimos que a pele já não é sedosa, as marcas do tempo estão vindicando seu lugar, e as rugas e os cabelos brancos demonstram a sua pretérita juventude.

    - Sentados no sofá com o controle remoto na mão (pois levantar para mudar o canal da tv é um incômodo), pegamos com a outra mão o celular (levantar para usar o telefone fixo é um desconforto) e ligamos para o delivery da pizzaria (ir até a pizzaria é trabalhoso). Percebe como as coisas ao nosso redor são feitas para facilitar a nossa vida? Quanto menos sofrível, melhor!

    - Chega a ser patética a visão do ser humano nessa desesperada fuga do sofrimento. Mas acho interessante quando a bíblia mostra que o sofrimento não é tão ruim assim. Vejamos um exemplo clássico: "Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou." Romanos 8.35-37. 

    - Mais do que vencedores, diz o texto. O que isso significa? Significa que qualquer tribulação (seja ela por causa da perseguição à igreja ou não) na verdade nos serve, e não nos ataca. As aflições e os sofrimentos são nossos servos (sejam quais forem, e a que nível se estenderem), ou seja, nos aprimoram, nos preparam para sermos cristãos em quaisquer circunstâncias. Além do mais, como poderíamos glorificar a Cristo de modo mais sublime e glorioso como quando estamos padecendo sofrimentos? Essa visão nos ajuda a não corrermos do sofrimento, e sim, encará-lo com a visão de que ele (o sofrimento) é nosso servo e nos concede uma adoração a Cristo ainda mais valorosa. Adorá-lo e glorificá-lo como Senhor e Deus, Salvador, a quem eu adoro em espírito e em verdade, mesmo em meio a aflições, sem outra intenção a não ser essa - a gratidão pela salvação, pois era perdido e caminhava para o inferno.

    - Ainda tem um outro detalhe: não merecemos nada além do sofrimento. Somos pecadores, ladrões e miseráveis. Nossa condição espiritual sem Cristo é totalmente miserável, cega, falha. Posso citar alguns exemplos para elucidar essa questão. 

-

    *Somos pecadores. E por isso mereceremos morrer, pois se vivêssemos para sempre, então pecaríamos para sempre diante de Deus (daí o fato do salário do pecado ser a morte). Por isso merecemos tudo de ruim e desgostoso. Somos merecedores do sofrimento e da aflição. Se alguma coisa de bom nos acontece, é porque Deus é misericordioso. Desse modo, caberia uma pergunta muito justa a essa questão: "Por que Deus, sabendo que somos pecadores, não nos destrói agora mesmo?" Resposta: pela sua Infinita Misericórdia.

    *Somos ladrões. Tudo que existe e foi criado, o foi para o homem em sua condição anterior ao pecado. Quero dizer que tudo que comemos, bebemos, respiramos, não é nosso nem foi feito para nós. Tudo isso foi providenciado para o ser humano sem pecado. Olhando por esse prisma, os únicos que tinham direito a desfrutar da criação seriam Adão e Eva (antes do pecado) e o próprio Criador, Jesus Cristo. Se hoje comemos (inclusive pedindo em oração para que não falte), bebemos e respiramos, é por pura misericórdia de Deus, pois quando comemos, roubamos-Lhe a comida. Quando bebemos, roubamos-Lhe a bebida. E quando respiramos, roubamos-Lhe o ar! 

    *Somos miseráveis. Não podemos pagar pelo preço da salvação. E por isso, merecemos a condenação. Se temos salvação, o mérito é todo de Cristo!

-

    - Portanto, se padecemos aflições, padecemos-nas afim de dar ainda mais excelso testemunho de cristãos, que louvam Cristo em meio ao sofrimento. Sofrimento este que é nosso subserviente, nos auxiliando a enxergar que a motivação de nos aproximarmos dos evangelhos e de Cristo nunca foi bens materiais nem mesmo conforto, mas sim arrependimento e conversão por gratidão a Deus.

    - Isto posto, acredita piamente que o cristão deve sofrer com Cristo, e não correr do sofrimento!




Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- O Deus Que Eu Sirvo
- Porque As Pessoas Se Suicidam? Falta Jesus Em Seu Coração.
- VocÊ Precisa De Deus!
- VocÊ JÁ Ouviu Falar Das Quatro Leis Espirituais?
- Evangelho De TomÉ
- Orginalidade
- [email protected]

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online