PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


A MORTE PELA MEDICINA



O Sistema Médico Norte-americano no Banco dos Réus

"Morte pela Medicina" (Death by Medicine) é um trabalho para abrir os olhos daqueles que acreditam que o futuro da medicina está na alta tecnologia. Ele foi publicado em março de 2004 na Life Extension, um revista mensal dedicada a cobertura dos últimos avanços médicos e científicos ao redor do mundo. Como o título agressivo sugere, o artigo explora os perigos de medicina convencional nos Estados Unidos, analisando a literatura relacionada às lesões e mortes atribuíveis a medicina. Em sua apresentação, os autores anotam: "Nunca foram apontadas estatísticas completas das múltiplas causas de iatrogênese em um artigo. Ciência médica acumula dezenas de milhares de artigos anualmente ? cada um destes mostram um pequeno fragmento do quadro todo. Cada especialidade, cada divisão da medicina, mantém seus próprios registros e dados como pedaços de um quebra-cabeça. Nós agora completamos o trabalho esmerado de revisar milhares e milhares de estudos. Finalmente, ao terminar de compor o quebra-cabeça, nos deparamos com algumas respostas perturbadoras."

As respostas perturbadoras que os cinco pesquisadores descobriram são uma autêntica acusação ao sistema médico norte-americano:

"O número total de mortes causado pela medicina convencional é surpreendente: 783.936 por ano."

"O número das pessoas hospitalizadas que apresentam reações adversas a medicamentos prescritos pelos médicos 2.2 milhões por ano."

"Em 1995, o número de antibióticos prescritos desnecessariamente para infecções virais era 20 milhões. Em 2003, o número chega à casa das dezenas de milhão."

"O número de procedimentos cirúrgicos desnecessários anualmente é 7.5 milhões."

"O número das pessoas hospitalizadas desnecessariamente anualmente é 8.9 milhões."

"É evidente que o sistema médico americano é a principal causa de morte e lesões nos Estados Unidos."

Os autores revelam uma outra preocupação: ?cerca de 20% dos atos iatrogênicos jamais são informados."

Eles também projetam que os custos associados com mortes causadas por intervenções médicas somam aproximadamente 282 bilhões de dólares por ano, e a estimativa de custo para procedimentos médicos e hospitalizações desnecessárias somam 16.4 milhões de dólares por ano.

Como se esta informação não bastasse, o artigo ainda discute o mundo da indústria farmacêutica. Os autores discutem os perigos de muitos tipos de drogas e como seu uso excessivo afeta nossa saúde e nosso ambiente. Em seguida, discutem os perigos dos procedimentos cirúrgicos, a falta de relatório dos erros e das hospitalizações desnecessárias. O artigo termina com uma discussão sobre como as mulheres são maltratados pela medicina, e os perigos que esperam os idosos: "Um total de 20% de todas mortes de todas causas ocorre em asilos."

Devemos de fato deixarnos induzir pelas gigantes do ramo em seguros médicos para ficarmos num estado que não é nem de vida , nem de morte , em uma U.T.I. , apenas com a promessa para aqueles que nos querem , de uma eventual volta , algum dia, para podermos nos restabelecer de nossos males, ou devemos encarar que o SENTIR que motiva a vida, pode a partir de determinado ponto , ser apenas um SENTIR EXCLUSIVAMENTE DOR e podermos adimitir até mesmo a " morte voluntária ", que evidentemente s grandes grupos de seguradoras médicas não querem que aconteça ?

Assina - Magnus Amaral Campos


Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- C.r.ms. - LicenÇa Para Matar
- 44%
- Aspectos éticos No Tratamento Dos Deficientes Mentais
- A Visão Ecológica De Leonardo Boff
- VÁ Procurar Um Psiquiatra !
- Ética Médica Militar ? Médico Primeiro, Apenas E Sempre
- A Arrecadação Da Mega Sena No Brasil

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online