PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


Pensamentos que giram por si





RESUMO:
Monólouco

Pensamentos que giram por aí

Pegue um destes pensamentos feitos de livros cheios de
frases e maneje com cuidado até sair sangue. Torture cada palavra, cada letra,
cada entreletra. E ria nas entrelinhas. Tipo assim: ?Nenhuma lei é boa se não for baseada nas leis da natureza?. Do
famosíssimo sei-lá-quem-é Bernardin de Saint-Pierre. Quais são as leis da
natureza? Tudo o que sobe, cai? É uma. Faça-se uma lei baseada nessa premissa
que Newton tirou do ostracismo e colocou na mó
moda. Quem é a natureza para ir fazendo leis assim como se fosse um
todo-poderoso presidente do Brasil? Que, se não faz lei, faz Emenda
Constitucional ou Ato Institucional ou um troço qualquer tipo Medida Provisória
(que fica para sempre). Revoguem-se as disposições em contrário e teremos a
natureza querendo ?se achar?. Diria que tudo o que sobe, cai... se subir até
uma certa altura. Se passar da força de atração da Terra, a poderosa força
gravitacional, não volta. Vai cair lá no raio que os parta. Aliás, o que é cair?
Cair é coisa de quem pensa pequeno. O espaço sideral, na verdade, não tem
fundo, alto, lado. É tudo uma coisa muito estranha, cheia de sem fundo, sem
alto, nem baixo ou lado. E o que a natureza faz ali? Passeia com seu poodle?
Carrega saquinho para catar o cocozinho? A natureza está mais perdida que
garimpeiro em reserva indígena. Daí vem Schiller, um alemão tão antigo quanto
garrucha de dois canos, e escreve: ?Os
votos deveriam ser pesados, não contados?. Certo, certíssimo. Tem político
que ia fazer cédula de isopor com chumbo escondido dentro. Claro, não ia fazer
direto de chumbo. Afinal, político tem que manter a aparência de honestidade,
dignidade, pureza de intenções. O peso maior, acredito, seria o da consciência.
Que tiraria voto de muitos candidatos: cadê a consciência dos eleitores? Sou
pessimista demais quanto ao passado. Acho que ele não vai mudar nunca. Não tem
nenhuma chance de adquirir novos conhecimentos, oxigenar o cérebro, ver
filhotinho de corruíra, criar hábitos mais contemporâneos. Para mim, o passado
não tem solução. Tá mortinho. É um alienado de primeiro, segundo e terceiro
graus. Pense bem: digamos que o mundo começou com o Big-Bang. Um punhado de
matéria menor do que um punho de bebê, de repente, desagregou e saiu para todo
lado, igual gente de passeata quando a polícia desce o cassetete. Bem, tudo
muito lindo! Mas, onde é que estava esse punhado de matéria? Já existia um
lugar (espaço) para ele estar. Podia ser um shopping center, um posto de
gasolina 24 Horas. Mas tinha que ter um lugar para a matéria estar. É ou Noé?
Isso intriga tanto quanto pensar que as televisões reprisam vinte vezes um
filme, sempre dizendo que é inédito.

Aí, pra finalizar, vem Napoleão falando que ?a arte de ser alternadamente audacioso e
prudente, é a arte de ter êxito?. Tipo
fez-que-foi-e-não-foi-e-acabou-fondo. Bem nessa hora chegou o doutor Pinel, se
fazendo de audacioso e prudente, alternadamente, e levou Napoleão para tomar um
choquinho elétrico ? corrente alternada: prudente e audaciosa. E eu, aqui,
disputando queda de braço com o toca-discos.

Um monólogo de doido, hoje. Mas, se gostou, vote
doidamente nele, dê nota e indique a amigos e amigas. Seja loucamente feliz!
Abraços, Werneck


Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- Sorte Com Mulher
- Pensamentos Positivos.
- George Berkeley. In: O Mundo De Sofia
- Bruna Lombardi
- O Porta-voz Da Mente
- Não Sei Se O Mundo Parou
- Qual A Causa Do Que Acontece No Espaço E No Homem?

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online