PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


Filosofia de Thomas Nagel



Uma Hipótese Empírica para o
Problema Mente-Corpo*
Este texto é uma síntese da posição de Thomas Nagel da hipótese empírica da
necessidade da identidade entre estados mentais e estado cerebrais.
Se a aparência da contingência na relação mente-cérebro é ilusória, então a tese de
que mente e cérebro estão contingentemente relacionados fica enfraquecida
dando mais credibilidade à hipótese empírica de que os estados mentais são estados cerebrais. Neste texto mostra-se como o argumento para a aparência da contingência não colhe e descreve-se em termos abstratos o caráter lógico e conceptual de uma teoria empírica futura que explique a necessidade da identidade psicofísica. O caminho a percorrer é o seguinte: inicialmente esboça-se o argumento
(modus tollens) de Saul Kripke apresentado em Naming and Necessity
(Kripke 1980) na versão identidade particular-particular;
depois dá-se relevo à segunda premissa do argumento, na medida que é sobre esta que
se centram as objeções de Nagel;
em seguida, e até ao final, sintetiza-se a posição de Nagel relativamente à hipótese
da necessidade da identidade psicofísica.


Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- Uma Breve Introdução à Filosofia
- A Produção Social Da Identidade E Da Diferença
- Da Arte De Influenciar Pessoas
- Publicidade: O Corpo Modificado
- Problemas Estruturais Do Estado Capitalista
- Identidade E Autonomia
- A Estrutura Do Mito: Análise Do Pensamento Lógico

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online