PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


O velho e o mar



Filme: O Velho e o mar.

Este filme conta a história de um velho pescador que não tinha muita sorte em sua pescaria, pois, não obtinha uma pesca significativa, uma vez que seus peixes eram muito pequenos. Um dia ele conheceu um menino que queria ser um pescador, e pediu para que o velho, quando fosse ao mar, levasse-o com ele para aprender o oficio de pescador. Com o consentimento de seus pais, o velho levou-o em suas jornadas, mas como era de se esperar, não obteve sucesso em seus desígnios. Com o passar dos dias, seus pais já não consentiam a companhia do velho, pois, deduziam que o velho não seria um bom instrutor para seu filho. O menino ficou muito triste, mas nada podia fazer, pois, tinha que observar os estatutos paternos. Alem do mais, havia um fundo de verdade no propósito de seus pais que desejava que seu filho se tornasse um grande pescador. O velho não desistiu, mesmo com a fama de pescador fracassado, sabia que era capaz de uma grande pesca que poderia mudar o conceito das pessoas a seu respeito. Um dia, ele foi para o auto-mar, confiando que ele conseguiria uma grande pesca e assim sucedeu. Sem esperar, ele sentiu uma fisgada tão forte em sua vara, que não acreditou no seu feito. Lá estava ele com seu barquinho, usando toda a técnica que conhecia, foi traçando uma luta quase que mortal contra aquele grande peixe. E assim foi indo até que se entardeceu e o peixe lhe deu uma trégua parando de lutar, mas não se entregou. Passou a madrugada toda e o pescador a espreita daquele grande e fisgado peixe. Ele ainda não conseguia visualizar a sua pesca, mas sabia que era grande e bela. No segundo dia, o peixe tornou a travar uma luta contra ele, sabendo que não seria fácil lembrou-se como seria útil o menino para lhe auxiliar nesta conquista, mas confiou em sua experiência, apesar de sua idade avançada, não perdeu as esperanças e resistiu bravamente. Até que conseguiu capturar o peixe e retornar para tua casa, mas no caminho, algumas surpresas lhe aguardavam. Quando estava a caminho, vieram tubarões e atacou sua caça desferindo-a. O velho lutando contra os tubarões não pode evitar que sua caça fosse completamente consumida peles predadores. Chegando a sua aldeia, colocou seu barquinho a beira-mar e foi descansar de sua jornada crucial e sem muito êxito, assim concluía de si mesmo. No dia seguinte, os moradores da aldeia não acreditavam no tamanho do peixe que aquele homem havia pescado em alto-mar. Por fim, o velho teve ao menos a admiração daquele menino que muito queria bem.


Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- Deus é Bem Bom...
- O Afilhado Do Diabo
- Pinocchio
- A Cruz
- Bíblia - Abraão E Isaac
- Da Ocupação- Art. 1263 Cc
- Bíblia - Os Filhos De Isaac

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online