PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


Crítica da Razão Prática



Kant procura discernir o modus operandi que a Razão desenvolve ao se ver confrontada com o mundo prático. O Entendimento apresenta a Razão à ação pessoal. Mas, as próprias categorias do Entendimento trazem, subjacentemente, um desenrolar de relações e efeitos, que a Razão tenta compor numa compreensão, internamente, coerente.
Resultado: as leis morais. Provida do fito de criar um arranjo que ordene toda a existência concebida, a Razão cria os conceitos que devem integrar o mundo, de modo a lograr tal êxito: as leis morais, que devem ser praticadas, apenas e tão-somente, em função do Dever
.
Porém, como isto é impossível neste mundo, as normas práticas do dever requerem, como conditione sine qua non
, a existência da Alma, de Deus e da Eternidade: visto que, a alma fornece um futuro infindável para um progresso moral ilimitado, enquanto que, Deus possibilita a Eternidade.


Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- QuestÕes 617-a Até 619 Do Livros Dos EspirÍtos
- Princípios Da Autonomia E Heteronomia Em Kant
- Kant
- A Crítica Da Razão
- Moral Em Kant
- Deus
- Immanuel Kant. In: O Mundo De Sofia

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online