PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


Conceito de Filosofia, Método e Reflexão



Conceito de Filosofia, Método e Reflexão A passagem da consciência mítica e religiosa para a consciência racional e filosófica não foi feita de um salto. Esses dois tipos de consciência coexistiram na sociedade grega.De acordo com a tradição histórica, a fase inaugural da filosofia grega é conhecida como período pré-socrático. Esse período abrange o conjunto das reflexões filosóficas desenvolvidas desde Tales de Mileto (623-546 a.C.) até Sócrates (468-399 a.C.).Os primeiros filósofos buscam a arkhé, o princípio absoluto (primeiro e último) de tudo o que existe. A arkhé é o que vem e está antes de tudo, no começo e no fim de tudo, o fundamento, o fundo imortal e imutável, incorruptível de todas as coisas, que as faz surgir e as governa. É a origem, mas não como algo que ficou no passado e sim como aquilo que, aqui e agora, dá origem a tudo, perene e permanentemente.No vasto mundo Grego, a filosofia teve como berço a cidade de Mileto, situada na Jônia, litoral ocidental da Ásia Menor. Caracterizada por múltiplas influências culturais e por um rico comércio, a cidade de Mileto abrigou os três primeiros pensadores da história ocidental a quem atribuímos a denominação de filósofos. São eles: Tales, Anaximandro e Anaxímenes. O objetivo dos primeiro filósofos era construir uma cosmologia (explicação racional e sistemática das características do universo) que substituísse a antiga cosmogonia (explicação sobre a origem do universo baseada nos mitos).Em outras palavras, os primeiros filósofos queriam descobrir, com base na razão e não na mitologia, o princípio substancial (a arché) existente em todos os seres materiais. Os pré-socráticos ocuparam-se em explicar o universo e examinavam a procedência e o retorno das coisas. Os primeiros filósofos gregos tentaram responder à pergunta: Como é possível que todas as coisas mudem e desapareçam e a Natureza, apesar disto, continua sempre a mesma? Para tanto, procuraram um princípio a partir do qual se pudesse extrair explicações para os fenômenos da natureza. Um princípio único e fundamental que permanecesse estável junto ao sucessivo vir-a-ser. Tales vai dizer que o princípio de tudo é a água; Anaximandro, o infinito indeterminado, Anaxímenes, o ar; Heráclito, o fogo; Pitágoras, o número; Empédocles, os quatro elementos: terra, água, ar, fogo, em vez de uma substância única. A teoria do filosofo não constitui um saber abstrato. O próprio tecido do seu pensar é a trama dos acontecimentos é o cotidiano. Por isso a filosofia se encontra no seio mesmo da historia. No entanto, está mergulhada no mundo e fora dele: eis o paradoxo enfrentado pelo filosofo. Isso significa que o filosofo inicia a caminhada a partir dos problemas da existência, mas precisa se afastar deles para melhor compreendê-los, retornando depois a fim de dar subsídios para as mudanças. Na medida em que somos seres racionais e sensíveis, estamos sempre dando sentido às coisas. Ao filosofar, espontâneo do homem comum, costumamos chamar filosofia de vida. Segundo Gramsci ?Não se pode pensar em nenhum homem que não seja também filosofo, que não pense, precisamente porque pensar é próprio do homem como tal? Isso significa que as questões filosóficas fazem parte do cotidiano de todos nós.


Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- História Da Filosofia - Pré-socráticos
- História Da Filosofia Antiga - Principais Escolas - 6
- História Da Filosofia Antiga - Período Cosmológico 5
- Grécia ? Os Pré-socráticos E A Busca Do Princípio De Tudo ? Parte 1
- Diferença Entre Mito E Filosofia - Pré Socráticos
- História Da Filosofia Antiga - 1
- O Mundo De Sofia

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online