PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


Tipos de Conhecimento - Filosofia





Tipos de Conhecimento


Existem 3 tipos de conhecimento ? em comum têm a existência de um sujeito e de um objecto de conhecimento:

? Saber Fazer ? tocar piano, andar de bicicleta, ?

? Conhecimento por Contacto ? conhecer Paris, o Figo, ?

? Saber Que ? conhecimento proposicional *, saber que Paris é uma cidade, Figo um jogador, ?

*caracteriza-se por ser um conhecimento de proposições. é constituído por uma proposição (frase declarativa com valor de verdade).

Definição de Conhecimento

O conhecimento é constituído por um objecto do conhecimento (cognoscente) e por um objecto (cognoscível). O conhecimento resulta da relação entre estes dois termos.

A relação entre sujeito e objecto é uma correlação, o que significa que o objecto do conhecimento existe em função de um sujeito e que o sujeito do conhecimento só tem sentido em função de um objecto que se propõe conhecer.

A correlação sujeito - objecto é irreversível, isto é, tem funções diferentes.

A função do sujeito consiste em apreender as características/determinações do objecto construindo assim, na consciência do sujeito, uma imagem ou representação do objecto. Pelo que o objecto em si permanecerá exterior ao sujeito sem ser alterado. O que não acontece ao sujeito que após o conhecimento é modificado porque passa a ter a imagem (representação) do objecto.

Origem do conhecimento

As questões relacionadas com o conhecimento, nomeadamente a origem do conhecimento foram objecto de debate ao longo do século XVII e XVIII. Tendo em atenção que os sentidos e a razão constituíam as fontes possíveis do nosso conhecimento, iriam configurar-se movimentos antagónicos:

1. Racionalistas ? Descartes

2. Empiristas ? Locke e David Hume

Para os empiristas todo o nosso conhecimento provém da experiência, não existindo portanto nenhum conhecimento à priori, enquanto que para os racionalistas somente é verdadeiro o conhecimento que provém da razão ? à priori.

O facto dos empiristas entenderem que todo o conhecimento provém da experiência levanta outro problema:

- O da possibilidade ou valor do conhecimento;

Será que o conhecimento que obtemos pelos sentidos é verdadeiro? Sabemos que os sentidos são enganadores e que os empiristas tenderão para um cepticismo que nega a possibilidade de um conhecimento verdadeiro. No entanto, esta solução não irá satisfazer os racionalistas, uma vez que, um dos seus grandes objectivos é o de alcançar um saber verdadeiro. Assim sendo, será aceite como verdadeiro todo o conhecimento que provem única e exclusivamente da razão.

O valor do conhecimento: racionalistas e empiristas

O debate da Idade Moderna acerca do conhecimento centrar-se-á nas questões de origem e da possibilidade ? se é ou não possível obter um conhecimento verdadeiro ? do conhecimento.

Em relação a esta questão há na tradição a resposta dos cépticos da Antiguidade que defendiam uma atitude de dúvida sistemática: segundo eles, a justificação que permite tornar uma crença verdadeira em conhecimento não é mais que outra crença que necessita de ser justificada. Este argumento designado de regressão infinita assenta nos seguintes pontos:

Toda a justificação é inferida de outras crenças;

Por regressão infinita tais crenças não estão justificadas

Logo, conhecimento não é possível.



Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- Antropologia: Uma Introdução
- Sociologia
- Metodologia Científica - Guia Para A Eficiência Nos Estudos
- O Discurso Sobre As Ciências
- Kant E O Objetivo Da "crítica Da Razão Pura"
- Immanuel Kant. In: O Mundo De Sofia
- Metodologia Científica - Guia Para A Eficiência Nos Estudos

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online