PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


Compreendendo a Compreensão




A COMPREENSÃO é algo que foge de nós se a buscamos de qualquer maneira. Quem quer alcançar a COMPREENSÃO, não deve correr atrás, mas sim fazer o necessário para que ela "ocorra naturalmente". A COMPREENSÃO vem a nós quando tivermos feito o que nos cabe fazer.


Quem quiser COMPREENDER um defeito ou seus defeitos deve seguir um procedimento seqüencial e natural, a saber:


1. AUTO-OBSERVAÇÃO

2. AUTO-ANÁLISE

3. CONTEMPLAÇÃO


- O que é auto-observação? É um estado de ver a si mesmo, sem tensões mentais de nenhuma espécie. Da mesma forma como contemplamos uma paisagem maravilhosa, assim também devemos ver a nós mesmos durante o dia.


- Qual é a finalidade da auto-observação? É ver a si mesmo com um propósito bem definido, qual seja: conhecer a si mesmo, mapear a si mesmo. Esse "mapa de si mesmo", resultante da tarefa de "ver a si mesmo o tempo todo", torna-se, no estágio seguinte, o objeto de estudo principal do autoconhecimento.


- O que é a auto-análise? - É o estudo criterioso e metódico do mapa ou dos mapas elaborados pela tarefa diária e permanente de auto-observação. Vale dizer: quem não se observa, quem não vê a si mesmo, jamais terá elementos para analisar ou para estudar, e, por conseguinte, jamais chegará à compreensão de coisa alguma, pelo fato de não ter sob sua vista, nenhum objeto específico de estudo.


Por isso, o trabalho sobre si mesmo é um trabalho seqüenciado, organizado, lógico, simples e natural.


Quando nos auto-analisamos, é natural que comecemos fazendo análises puramente intelectuais, tipo: porque tenho ira, o que é a ira, como me sinto quando estou irado, de onde vem, porque apareceu a ira, quando ela nasceu, quando foi que a vi pela primeira vez, com quem ela veio acompanhada, etc. etc.


Pois bem! A partir desse primeiro estágio analítico, aos poucos, mediante o pensamento concentrado nesse objeto de estudo, vamos aprofundando a busca dentro de nós mesmos. Relaxamos a mente, mas seguimos buscando dentro de nós, em níveis mais profundos, as respostas a essas e outras questões... 


Dia após dia, nesse caso, focado ou concentrado nos elementos de ira, vamos aprofundando, atingindo níveis mais internos de nossa mente. Esse estado de mergulhar para nosso próprio interior é chamado de CONTEMPLAÇÃO. Contemplar é ver sem raciocinar, apenas concentrado, sem pensar, com mente relaxada, para que a CONSCIÊNCIA atue.


Se tudo isso, dito até agora, for bem feito, e à medida que for sendo aperfeiçoado, e ainda sem buscar ou esperar nada, a COMPREENSÃO irromperá simples e naturalmente; sem que menos a gente espere, ocorrerá o famoso "clic" do "ah! Entendi!!"


Nunca esqueça: a COMPREENSÃO é o resultado natural de um trabalho diligente, concentrado e realizado sem pressa e sem tensões mentais de nenhuma espécie. Faça tua parte e a luz da compreensão surgirá do meio das trevas interiores, alumiando o entendimento. Quando isso acontecer, terás compreendido o que estavas buscando.




Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- Identidade Pessoal
- ?a Teoria Hermenêutica De Betti?
- Por Que Homeopatia NÃo Funciona ?
- Qual Seu Significado, Ou Propósito ?
- Mapa Astral, Interpretação Certa!
- Introdução Ao Ensino Da Metodologia Da Ciência
- O Segredo Básico Para Elevar A Auto Estima

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online