PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


Sexo Tântrico



A tradição tântrica vê o sexo como uma porta para a ampliação da consciência. A energia despertada no ato pode potencializar o prazer e nutrir outras áreas da vida, desde que o homem retenha a ejaculação e a mulher aprenda a retardar o gozo.

A Filosofia Tântrica ensina que o corpo é um templo, o sexo é sagrado e que não existe fronteira entre o corpo e o espírito.

O sexo tântrico se propõe a acender a energia vital guardada dentro de cada um. Ao subir pelo corpo, essa energia chamada pelos hindus de ? kundalini,? acorda os chacras, despertando tanto o prazer quanto a consciência.

A palavra ? Tântra? tem diferentes significados, tais como ? Processo contínuo? ou ? Tecido como uma teia.?

A tradição tem varias linguagens e surgiu com os drádivas, que viveram onde hoje é o norte da Índia, há cerca de seis mil anos. Esse povo se organizou em uma sociedade matriarcal, em que as mulheres tinham total liberdade. Toda mulher era considerada uma deusa, mestra na arte do amor, capaz de desenvolver e estimular a percepção dos cinco sentidos.

O sexo tântrico foi reduzido a uma técnica erótica, mas é uma espécie de meditação a dois.

O Tantra nada tem haver com o ? Kama Sutra?, também indiano. O Tantra é uma tradição bem mais velha e é matriarcal, enquanto o Kama Sutra é patriarcal que não aborda o controle ejaculatório e considera a mulher inferior ao homem, sendo uma espécie de manual de etiqueta sexual com uma serie de posições excitantes.

No sexo tântrico, o homem e a mulher percebem um ao outro como divindades, seguindo a filosofia hindu, durante o ato o casal de amantes evoca o par primordial de deuses: Shiva, polaridade masculina que representa a consciência; e Shakti, que representa a energia feminina, a natureza e a criação. O encontro desses dois princípios opostos e complementares é o caminho do êxtase.

O rito tântrico prevê uma preparação dos parceiros e a criação de um ambiente protegido, com elementos que estimulem e aconcheguem.

Mas, ejaculação não é orgasmo. Gozo e orgasmo são a mesma coisa, mas ejaculação é a emissão de esperma. O gozo pode, ou não, levar à ejaculação. Existem homens que gozam sem ejacular, mas existe muita confusão a respeito disso, pois a maioria dos orgasmos é marcada pela ejaculação. 

 A tradição tântrica vê o sexo como uma porta para a ampliação da consciência. A energia despertada no ato pode potencializar o prazer e nutrir outras áreas da vida, desde que o homem retenha a ejaculação e a mulher aprenda a retardar o gozo.

 A Filosofia Tântrica ensina que o corpo é um templo, o sexo é sagrado e que não existe fronteira entre o corpo e o espírito.

 O sexo tântrico se propõe a acender a energia vital guardada dentro de cada um. Ao subir pelo corpo, essa energia chamada pelos hindus de ? kundalini,? acorda os chacras, despertando tanto o prazer quanto a consciência.

 A palavra ? Tântra? tem diferentes significados, tais como ? Processo contínuo? ou ? Tecido como uma teia.?

 A tradição tem varias linguagens e surgiu com os drádivas, que viveram onde hoje é o norte da Índia, há cerca de seis mil anos. Esse povo se organizou em uma sociedade matriarcal, em que as mulheres tinham total liberdade. Toda mulher era considerada uma deusa, mestra na arte do amor, capaz de desenvolver e estimular a percepção dos cinco sentidos.

 O sexo tântrico foi reduzido a uma técnica erótica, mas é uma espécie de meditação a dois.

 O Tantra nada tem haver com o ?Kama Sutra?, também indiano. O Tantra é uma tradição bem mais velha e é matriarcal, enquanto o Kama Sutra é patriarcal que não aborda o controle ejaculatório e considera a mulher inferior ao homem, sendo uma espécie de manual de etiqueta sexual com uma serie de posições excitantes.

 No sexo tântrico, o homem e a mulher percebem um ao outro como divindades, seguindo a filosofia hindu, durante o ato o casal de amantes evoca o par primordial de deuses: Shiva, polaridade masculina que representa a consciência; e Shakti, que representa a energia feminina, a natureza e a criação. O encontro desses dois princípios opostos e complementares é o caminho do êxtase.

 O rito tântrico prevê uma preparação dos parceiros e a criação de um ambiente protegido, com elementos que estimulem e aconcheguem.

 Mas, ejaculação não é orgasmo. Gozo e orgasmo são a mesma coisa, mas ejaculação é a emissão de esperma. O gozo pode, ou não, levar à ejaculação. Existem homens que gozam sem ejacular, mas existe muita confusão a respeito disso, pois a maioria dos orgasmos é marcada pela ejaculação.


Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados


- A Nova Humanidade
- Foi Deus Que Fez O Sexo, NÃo Foi O Diabo!
- "mulheres Negras - Eternas Prisioneiras Da Cor Da Pele"
- O Matrimônio Perfeito
- Sexo, Amor E Espiritismo
- Http://1pouquinhodtudo.blogs Pot.com
- A IncomparÁvel Beleza Da Mulher Madura!!!

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online