PUBLICIDADE

Página Principal : Filosofia


Simone de Beauvoir



Simone de Beauvoir foi um ícone feminista, esteve envolvida em todos os debates intelectuais do século xx. Se estivesse viva teria completado 100 no dia 9 de janeiro de 2008. Já se passaram 20 anos de sua morte em 14 de abril de 1986, mas seu legado é ser um modelo de mulher à frente de seu tempo.

Foi escritora e sua obra é composta de 29 livros entre romance, ensaio e memórias. Integrante do grupo de escritores filósofos que transcreveu a literatura existencialista.,movimento que influenciou a cultura européia em meados do século passado repercutindo no mundo inteiro.

Inicialmente ficou conhecido por seu tratado Le Deuxiéme sexe (o segundo sexo) de 1949.

Um apelo pela abolição do que chamou o mito do "eterno feminino"

Um clássico da literatura feminista. Passara 100 anos, durante este tempo as mulheres conquistaram muito, desde se livrarem do espartilho, o direito ao voto, o controle da natalidade, ao reconhecimento profissional.

Mesmo assim as mulheres ainda lutam por igualdade salarial. Homens e mulheres já ocupa o mesmo cargo, mas o salário do homem é maior.

No Brasil houve melhorias de um modo geral, reduzindo as desigualdades, mas do ponto de vista de gênero,o rítimo das mudanças é muito lento.

De acordo com o PNAD, Seguindo este rítimo o tempo para eliminar as diferenças entre gênero gastaria mais de 80 anos.

O legado de Simone de Beauvoir  se reflete em todo o planeta. A pergunta de Beauvoir não calou ainda. O que é ser mulher? O que significa existir sendo mulher.

Ela era filha de Georges de Beauvoir, um advogado, e sua mãe, Francoise Brasseur. Filha brilhante, teve uma infância tranqüila sempre se dedicando aos estudos, mas preferiu levar uma vida fora dos padrões burgueses, sendo a mais jóvem professora de seu tempo.

Lecionou filosofia e L'invitee e 1943 foi seu primeiro romance, tinha 35 anos. Sua melhor amiga Elizabeth mabille a Zaza, com quem se relacionou, durante muitos anos, morreu precocemente. Este fato é narrado em seu livro"Memórias de uma Moça bem Comportada", neste faz crítica aos valores burgueses.

Conheceu JEAN_PAUL SARTRE na Sorbonne em 1929, unindo estreitamente ao filósofo e a seu círculo.

A relação destes dois foi muitíssimo moderna causando polêmica por ser uma convivência aberta. O  casal tinha  experiências amorosas com outras pessoas. Nunca se casaram, viveram relações amorosas e intelectuais paralelas, por mais de 50 anos, até a morte de Jean-Paul Sartre em 1980.

Eles desafiaram o que raríssimas pessoas ,até nos dias atuais aceitam em um relacionamento.Ou seja, viver em casa separadas, também não ter filhos.

Optaram por saírem mundo a fora a serviço de causas humanitárias.

Visitaram o Brasil percorrendo 12 mil KM, tendo como guia o escritor Jorge Amado. Também foram a  cuba sendo recebidos por Fidel e Che Guervara. A obra de Beauvoir não tem prazo de validade porque está sempre atual. Em seu livro O Segundo Sexo, escandalizou o mundo retratando a sexualidade feminina, rompendo tabus e levando o Vaticano a incluir seu livro no Index. Neste livro Beauvoir examina condição feminina em todas sua dimensões:  A sexual a psicológica, a social, a política em suas palavras: deixe a mulher correr todos os riscos, tentar a sorte, tire-a do sufocamento, perdida para a humanidade. Liberte as mulheres deixem-as errarem, encontrarem seu próprio caminho não só elas mas também o homem. 

Simone de Beauvoir um nome para não ser esquecido, Mulheres que mudaram o mundo.




Veja mais em: Filosofia

Artigos Relacionados



 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online