PUBLICIDADE

Página Principal : Linguística


Pragmática ? Performativos Explícitos / Performativos Primários



PERFORMATIVOS EXPLÍCITOS / PERFORMATIVOS PRIMÁRIOS: Segundo Austin, os enunciados constativos não são diferentes dos performativos, são sim casos particulares destes últimos. Se a enunciação de uma promessa é um acto Performativo, a enunciação de uma afirmação também o é, mas de tipo diferente. A forma linguística que um Enunciado pode assumir não chega para que o possamos classificar como constativo ou performativo. Austin acaba por diluir a sua distinção inicial e considera que qualquer enunciado constativo é performativo primário, uma vez que simplesmente não está clarividente a acção a realizar.
Exemplos: (1a) Prometo que te trago o livro amanhã. (1b) Trago-te o livro amanhã.
A única diferença entre (1a) e (1b) está na sua estruturação sintáctica: (1a) mostra claramente a acção que está a ser realizada, pelo uso do verbo ?prometer?, e (1b) usa para tal apenas factores paralinguísticos e contextuais. Mas, encarados como veículos de realização de acções, os dois realizam a mesma acção: uma promessa.
ENUNCIADOS PERFORMATIVOS EXPLÍCITOS (1a): Usando o verbo ?prometer?, encontra-se explícita a acção de realizar a tarefa.
ENUNCIADOS PERFORMATIVOS PRIMÁRIOS (1b): São enunciados performativos a que falta a explicitação clara da acção que realizam ou ajudam a realizar, ou seja, são no fundo enunciados constativos; dizer, afirmar, constatar, assertar, declarar, etc. são acções semelhantes a prometer, baptizar ou casar alguém, ordenar, etc. Em (1b) é a presença de elementos paralinguísticos e contextuais que definem também a acção de uma promessa. Todos estes tipos de acção são realizados por meio da fala: são actos de fala ou actos linguísticos.
Exemplos: (2a) Foi o Santos que me vendeu o carro. (2b) Declaro que foi o Santos que me vendeu o carro. Quando alguém profere (2a) está a efectuar um enunciado performativo primário, transponível para a forma (2b), um performativo explícito. Tal como se espera sinceridade de expressão do locutor de (1a) e (1b), também se espera do de (2a) e (2b) um comportamento posterior em consonância com essa sinceridade de expressão.


Veja mais em: Linguística

Artigos Relacionados


- Pragmática Da Comunicação - Conceito
- Pragmática - Dimensão Accional Da Linguagem
- Sistema Aida - Publicidade
- Dicionário De Teatro - Acção Falada
- Violência: Porque Existe?
- 300
- Do Enunciado à Enunciação: Postulações Teóricas Diferenciadas Para Os Mesmos Conceitos

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online