PUBLICIDADE

Página Principal : Linguística


?A natureza da leitura ?



Ler
é uma atividade comunicativa verbal que envolve uma relação interativa entre
emissor e receptor. Ao ler, o leitor procurará interpretar a FORÇA
ILOCUCIONÁRIA e o CONTEÚDO PROPOSICIONAL desse ato através de algum texto que
pode conter uma certa convencionalização. Durante a interação entre leitor e
escritor, a extração do significado de um enunciado depende do que o indivíduo
tem na memória e de como ela funciona. Essa compreensão associa se com os três
tipos de memória: a de curto termo,
para integrar letras e palavras; a de médio
termo, para integrar significados oriundos de elementos textuais; e a de longo termo, para integrar o significado
do texto com informações extratextuais, provindas do conhecimento prévio do
leitor que usa certas convenções na ordenação das constituintes, permitindo
codificar as informações dadas e novas. Essas convenções são chamadas de DADO
(tema) NOVO (rema). Existe uma multiplicidade de
estratégias empregadas no ato de ler, havendo vários processos envolvidos,
Entre eles: a maturidade do
receptor, cuja concepção é o modelo de um leitor maduro, pois o
estabelecimento de metas e a monitoração da compreensão ocorrem de forma sempre
consciente, gradativa e cumulativa; a
complexidade textual, que
distingue a complicação oriunda de um conteúdo pouco familiar, daquele
de fatores lingüísticos. Um texto de
conteúdo conhecido possibilita o uso de muitos esquemas, prevendo-se uma
leitura com bom componente de processos descendentes dedutivos e analíticos.
Se, o texto é sobre assunto desconhecido, prevê-se uma abordagem ascendente,
através do qual construirá novos esquemas. O que influi na escolha do processo
é a possibilidade ou não de um texto oferecer condições para o leitor inferir
no seu significado. A existência de palavras desconhecidas fará com que ele use
a sua capacidade de processamento descendente. A nível sentencial acredita-se
que certas estruturas são mais difíceis que as outras. Essa dificuldade é
minimizada se a leitura é feita de maneira preditiva em nível de unidades
maiores, prevendo que a estratégia básica será o processamento ascendente; o estilo individual de leitura, no qual
constata-se as diferenças de comportamento leitor; e, o gênero textual que evidencia que o tipo de processamento é variável
podendo ser visto nas diversas formas de interação do leitor com textos de
diferentes gêneros. Conforme Britton, os papéis dos interlocutores na
comunicação, podem ser o de participante ou o de espectador. Se o emissor e o
receptor são participantes, a forma do discurso é transacional; se
espectadores, a forma da linguagem é poética; se os papéis se confundem, a
forma é expressiva, caracterizando pela inclusão necessária da primeira pessoa
e pelo estilo informal. Essas diferentes formas/funções freqüentemente se
mesclam dentro de um discurso, sendo mais em função da predominância de um ou
outro tipo que se caracteriza a natureza de gênero. Já, quanto aos modelos de
leitura, Kato relata os conceitos de alguns tipos específicos. Entre eles temos
a concepção estruturalista, na
qual a leitura é tida como um processo mediado pela
compreensão oral, retendo-se na memória de curto termo, uma espécie de fala.
Também é vista como um processo instantâneo de decodificação de letras em sons,
e a associação destes com o significado. No segundo modelo mencionado, o de processamento de dados, qualquer
tarefa cognitiva pode ser analisada em etapas ordenadas, começando com um
estímulo sensorial e terminando com uma resposta. No terceiro, leitura sem mediação sonora, o leitor
experiente reconhece as palavras como sujeitos e as transforma em ideogramas
visuais, adivinhando-lhe o sentido como um todo. Nesse processo o contexto da
palavra o ajuda enormemente. No quarto, o modelo de análise pela
síntese, constrói-se unidades hierarquicamente maiores, a partir de unidades
menores. Durante esse processo não linear, o leitor passa por fases em que o
signi


Veja mais em: Linguística

Artigos Relacionados


- Gêneros Textuais
- Funções Da Linguagem
- Diferentes Estágios Psicológicos Das Crianças - Literatura Infantil
- O Signo
- Texto Artístico/linguagem Poética
- ComunicaÇÃo
- A Escolarização Da Leitura Literária

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online